Connect with us

Em Salvador

Estudantes da Ufba protestam durante visita do ministro Gilmar Mendes em Salvador

Publicado

em

DivulgaçãoA passagem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, em Salvador não foi nada amistosa. É que um grupo de estudantes da Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (Ufba) realizou, nesta segunda-feira (13), uma “ação de escracho” contra o ministro pedindo que ele “devolva” o processo de julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin 4650), apresentada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que proíbe o financiamento empresarial de campanhas eleitorais e partidos políticos. Gilmar Mendes esteve na Faculdade de Direito para participar de uma banca de doutoramento. Na passagem pelo pátio do campus da Ufba em Ondina, o ministro recebeu um bolo e os estudantes cantaram ‘parabéns’ em referência a um ano que o processo está parado pelo pedido de vista dele.

De acordo com a coordenadora-geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE-Ufba), Lorena Pacheco, a ação envolveu estudantes de diferentes cursos e é mais uma iniciativa para cobrar os debates sobre reforma política no país. “O ministro Gilmar Medes fez o pedido de vistas do processo no dia 2 de abril do ano passado e até agora não devolveu ao Supremo”, aponta Pacheco. Ainda segundo a estudante, esse processo vai avançar o combate à corrupção, proibindo que empresas financiem campanhas políticas. “Esse é um dos principais entraves que acaba na relação corruptos e corruptores”, completa. Os estudantes acreditam que essa influência do poder econômico nas eleições, favorece a desigualdade de condições das candidaturas. No STF, a Ação Direta de Inconstitucionalidade já conseguiu seis votos favoráveis e apenas um contrário, quando Gilmar Mendes pediu vistas.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

PUBLICIDADE


ESTAMOS NO Facebook

Copyright © 2017 Política na Rede