Connect with us

Pela Bahia

Alex da Piatã defende criação do passaporte da vacina anti Covid na Bahia

Publicado

em

Em vídeo publicado nas redes sociais, o deputado Alex da Piatã (PSD) defendeu a criação, no âmbito do Estado da Bahia, do passaporte da vacina. As pessoas só poderiam ocupar espaço de aglomerações como festas, bares, restaurantes e outros locais com a apresentação da comprovação da imunização contra o coronavírus através da vacina.

O político demonstrou sua preocupação a respeito da ocupação dos leitos hospitalares no Estado. “Imagine que ainda temos mais de dois milhões de baianos que não foram se vacinar completamente, ou seja, não foram tomar a segunda dose e alguns nem a primeira dose. Consequência disso: mais de 30% de leitos de hospital ocupados por Covid-19, destes, 96% é porque não tomaram a vacina completamente”, disse.

“Uma verdadeira irresponsabilidade que mata pessoas. Quantas pessoas estão precisando de leitos de UTI de hospital e não podem ser atendidas? Têm essas pessoas ocupando o espaço porque não se vacinaram completamente”, questionou.

Para Alex, as restrições podem promover uma maior procura, necessária, da vacinação. “Só assim teremos 100% dos baianos vacinados. O vírus já matou mais de 600 mil irmãos nossos no Brasil. Não podemos continuar com isso”.

O governador Rui Costa (PT), inclusive, já tem aderido ideias que se aproximam desse formato. Nas redes sociais informou que vai ser obrigatório aos funcionários públicos a comprovação da vacina. “Devo assinar ainda nesta semana um decreto estipulando que somente poderão trabalhar no Estado pessoas que já tenham tomado as duas doses da vacina contra a #Covid19. O decreto valerá também para as empresas terceirizadas”, escreveu no Twitter.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

PUBLICIDADE


ESTAMOS NO Facebook

Copyright © 2017 Política na Rede