Transalvador: servidores denunciam falta de EPI’s e criatório de aedes aegypti em sede do órgão

Enquanto o prefeito ACM Neto anuncia duras medidas para frear o contágio do coronavírus na capital baiana e exige que a população possa se precaver, parece que nos órgãos municipais, a mensagem não tem sido entendida pelos seus auxiliares diretos. Além dos números de servidores contaminados pela mortal Covid-19, o aedes aegypti também ronda a sede da Transalvador, na região do Vale dos Barris.

Imagens que circulam na internet mostram o pátio de armazenamento de veículos em condições insalubres e de alto risco para proliferação do mosquito causador da dengue, zika e chikungunya.

A falta de cuidados mínimos com a estrutura física do local é demonstrada nas fotos. Veículos amontoados e expostos às chuvas sem qualquer ação de prevenção são locais onde essas endemias são propagadas.

Outro aspecto que preocupa os servidores do órgão é a contaminação pelo coronavírus. Segundo o diretor do Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (Sindseps), Helivaldo Alcântara, a situação é grave e tem causado temor entre os colegas. “Estamos tendo que providenciar nossos intens de proteção. Comprar o álcool e máscaras. Cada jornada nas ruas exige troca de três ou quatro máscaras. Lidamos com público durante todo nosso turno de trabalho e estamos comprando álcool para nossa proteção”, disparou Alcântara.

Ainda segundo o sindicalista, a diretoria do sindicato vai oficiar à gestão do órgão para que as intervenções sejam feitas para combater as endemias e na exigência dos equipamentos de proteção individual (EPI’s) para os colegas. “Vamos notificar para que a Prefeitura cumpra seu papel de fornecer os EPI’s e realizar a limpeza, bem como a adequação do espaço de armazenamento de veículos. Não pode existir a casa de ferreiro, espeto de pau”, finalizou.

“Estamos constantemente  cobrando da gestão que realize ações que asseguram a nossa segurança. A limpeza do pátio é fundamental para evitar contaminação dos servidores por outros vetores”, explicou o presidente da Associação dos Servidores em Trânsito e Transportes (Astram), André Camilo.

Veja as imagens:

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM