Fabíola Mansur reforça agenda antirracista em sessão em homenagem à Revolta dos Búzios

“A pauta contra o racismo é de toda sociedade e a luta antirracista precisa ser travada em unidade com toda sociedade, com os negros e os não negros também”. A declaração foi feita pela deputada estadual Fabíola Mansur (PSB) durante sessão especial na Assembleia Legislativa neste 08 de novembro, em homenagem aos 220 anos da Revolta dos Búzios. A cerimônia, proposta por Fabíola em parceria com o deputado Jacó, enfatizou a história de quatro homens que foram esquartejados e seus corpos expostos em praça pública. Seus crimes? Eles lideraram um movimento pela liberdade do povo negro e pelo fim da escravidão. Em 08 de novembro de 1799 João de Deus, Luiz Gonzaga, Manoel Faustino e Lucas Dantas foram enforcados e tiveram os corpos esquartejados na Praça da Piedade sentenciados por lutarem por liberdade, fim da escravidão e do preconceito, e diminuição de impostos.

“Prestar homenagem a esses mártires é afirmar a história de luta do povo negro da Bahia e evidenciar trajetória dos heróis que morreram para livrar o povo do racismo e contra todos os tipos de injustiças sociais. Buscamos também dar visibilidade à luta antirracista, como uma forma de ajudar a reparar invisibilidade que os negros sofrem desde a época da colonização, até os dias de hoje. Inclusive até hoje os livros de história insistem em esconder o protagonismo dos negros” disse Fabíola, que é autora de um projeto de lei que estabelece o dia 08 de novembro como Feriado na Bahia. Após a sessão na Alba, foi realizada uma caminhada da Praça da Piedade, palco do massacre contra os heróis, até o prédio onde hoje funciona a Câmara de Vereadores de Salvador, onde funcionava a cadeia pública.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM