Furacão Leslie deixa 27 feridos leves, 61 desalojados e 325.000 sem energia em Portugal

O furacão Leslie, que atingiu Portugal com ventos de até 190 quilômetros por hora, deixou 21 feridos leves, 61 desalojados e cerca de 325.000 pessoas sem eletricidade durante a madrugada deste domingo, 14. Segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), os 27 feridos leves foram encaminhados a centros médicos e já puderam regressar às suas casas. Leslie chegou à Espanha neste domingo rebaixado a tormenta tropical, com ventos superiores a 100 quilômetros por hora, conforme informações da Agência Estatal de Meteorologia (Aemet). No entanto, está mantido o alerta laranja, segundo nível de aviso em uma escala de três, em cinco comunidades espanholas: Aragón, Navarra, Catalunha, Baleares e Comunidade Valenciana. A tormenta chegou enfraquecida ao território espanhol e, diferente de Portugal, até o momento causou consequências menores no país, como um incêndio em Zamora.

Neste sábado, 13, o Furacão Leslie se afastaou das Ilhas Canárias em direção à costa de Portugal, de San Vicente até o Porto, onde entrou no final da tarde e permanecerá durante o domingo, já na forma de um “poderoso ciclone pós-tropical”, rumo ao nordeste da península ibérica, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC) e a Agência Estatal de Meteorologia (Aemet), da Espanha. A previsão era de que deixaria em seu rastro fortes rajadas de vento de até 190 quilômetros por hora e chuvas intensas, que localmente podem ser superiores a 75 litros por metro quadrado em 24 horas, por isso a Aemet divulgou para o domingo avisos amarelo e laranja –o primeiro e o segundo níveis de uma escala de três– em 39 províncias espanholas, além de Ceuta e Melilha.

O Leslie recebeu esse nome quando se tornou uma tempestade tropical no Atlântico Central em 23 de setembro, depois passou a furacão de categoria 1, se enfraqueceu até chegar a uma tempestade tropical e novamente se tornou um furacão nesta quinta-feira, 11 de outubro. Começou a se deslocar em direção ao Atlântico Oriental, aproximando-se dos Açores, Canárias e Madeira, e a incerteza na sua trajetória era tamanha que na quarta-feira havia as hipóteses de que poderia alcançar o noroeste das Canárias, Marrocos ou o oeste da península ibérica.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

FOLLOW @ INSTAGRAM