Chefe do Pentágono visita o Brasil em missão para conter influência chinesa

Com os olhos na China, o secretário de Defesa dos EUA, Jim Mattis, começou no domingo sua primeira viagem à América do Sul. Em suas paradas no Brasil, Argentina, Chile e Colômbia, o objetivo do chefe do Pentágono será fortalecer as relações militares com Washington e conter a crescente influência de Pequim na região. “Essas relações são críticas para um hemisfério ocidental [o continente americano] colaborativo, próspero e seguro”, disse o Departamento de Defesa.

Nesta segunda-feira, Mattis se reuiu em Brasília com com os ministros Joaquim Silva e Luna, da Defesa, e Aloysio Nunes Ferreira, das Relações Exteriores. Na pauta do encontro estão as alternativas para avançar na cooperação nas áreas técnica, científica, político-militar e indústria de defesa. Nos encontros oficiais no Brasil, o secretário de Defesa americano tratou de três temas que são discutidos há ao menos dois anos entre as duas nações: o aproveitamento do centro de lançamento de satélites de Alcântara (Maranhão), a cooperação na área de defesa cibernética e a ajuda humanitária à Venezuela que estava numa situação. “Alinhamos algumas percepções sobre o que pensamos sobre defesa no continente americano”, disse o ministro de Defesa do Brasil, Joaquim Silva e Luna.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM