Aula inaugural dá início à capacitação de servidores da Fundac

Servidores da Fundação da Criança e do Adolescente da Bahia (Fundac), unidade da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), e convidados participaram, na manhã desta segunda-feira (27), da aula inaugural da Capacitação de Formação Inicial e Continuada do Projeto Escola do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase) Bahia. O evento foi realizado no auditório da Universidade Católica do Salvador (UCSal), em Pituaçu, na capital, e com uma palestra do psicólogo Cláudio Vieira, que apresentou um panorama sobre o Sinase no Brasil.

“O intuito aqui é fazer uma abordagem sobre o que é o Sinase, as estruturas de implantação e implementação e, particularmente, na questão envolvendo a formação dos profissionais que atuam do sistema socioeducativo do País e, especificamente, da Bahia”, explicou Vieira. O Projeto Escola do Sinase tem permitido a capacitação constante da rede de promoção, proteção e defesa dos direitos humanos de crianças e adolescentes em atendimento socioeducativo no estado.

A formação tem oito módulos e oferecerá certificação aos participantes. Além dos servidores da Fundac, também participarão os membros do Conselho Tutelar, Ministério Público, Defensoria Pública e alunos da UCSal. Segundo a
diretora socioeducativa da Fundac, Fabiana Burity, a formação tem duas modalidades. “O curso inicial serão 40 horas para cada uma das 25 turmas. A parte da qualificação continuada tem 60 horas. “Vão ser, no final do processo, 1.900 pessoas, incluídas em formação básica e continuada do Sinase”.

De acordo com a diretora geral da Fundac, Regina Affonso, “o Projeto Escola do Sinase representa hoje, para a Fundac, “o ápice” de todo um processo desenvolvido desde 2015, no sentido de qualificar os profissionais. “Ele é resultado de um convênio com o Ministério dos Direitos Humanos, Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, Coordenação do Sinase e Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda) que, junto com a Fundac, viabilizaram as condições para que nós pudéssemos capacitar todos os nossos 1.500 profissionais”.

Para a analista técnico da Fundac, Maria Emília Salgado, a atualização constante é necessária para quem trabalha com adolescentes. “A qualificação é importante em todos os campos de trabalho, principalmente, para quem trabalha com adolescentes porque, como o ciclo da vida muda a cada dia, é fundamental a formação do servidor para saber lidar com todas as situações com jovens”. A servidora atua há mais de 30 anos na função.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM