Vereadores participam de manifestação contra violência policial no Nordeste de Amaralina

Moradores do Nordeste de Amaralina e bairros circunvizinhos realizaram, na manhã desta sexta-feira (29), manifestação para pedir paz e o fim da violência policial, repudiando ação que resultou na morte de sete jovens da comunidade. Os vereadores Luiz Carlos Suíca (PT) e Hilton Coelho (PSOL) se juntaram a lideranças comunitárias e membros de movimentos sociais no ato e destacaram a necessidade de mais projetos sociais e de inclusão para a juventude soteropolitana.29

Líder do PT e ouvidor da Câmara Municipal, Suíca argumenta que a questão é de suma importância para manter o bem-estar das famílias nas localidades e para conquistar novas políticas permanentes que beneficiem jovens da periferia.

“A gente tem de contar com quem faz o debate no dia a dia. Durante esses ataques que a comunidade do Nordeste tem sofrido, buscamos intervir e ampliar os debates com os vereadores da Casa, que é isso que a população anseia. E o Estado aposta na desorganização da população, por isso precisamos lutar por mais políticas públicas e não culpar um ou outro, o caso envolve todos nós. Resolver o problema da criminalidade somente será possível com projetos para a juventude. A polícia pode fazer seu papel, mas sem invadir residências e constranger pais e mães de família”, declarou Suíca durante a manifestação.

O vereador petista diz que é preciso resistir e lutar por mais ações sociais que envolvam toda a comunidade: “A luta de classe foi o caminho que me fez estar aqui como vereador. O povo precisa demonstrar força e organização de luta e resistir. A história se repete no Nordeste de Amaralina, o Estado burguês que criou os jagunços para proteger os grandes fazendeiros hoje mantém a polícia para reprimir o povo pobre. Precisamos lutar por políticas de Estado que nos favoreçam”.

Extermínio – O vereador Hilton Coelho observou que o ato no Largo do Areal foi um desdobramento de audiência pública ocorrida na quarta-feira (27) contra a morte de jovens da região do Nordeste de Amaralina. “A Bahia precisa urgente de uma discussão profunda sobre que segurança pública queremos. Basta de extermínio da juventude, em especial a juventude negra, pobre e da periferia. A política atual do governador Rui Costa (PT) mostra-se ineficaz e pode ser caracterizada como genocida e violenta. Escolheu tratar a população pobre como inimiga e isso não aceitamos”, declarou.

Segundo Hilton Coelho diversas outras atividades serão encaminhadas pela comunidade: “A sociedade não pode sentir-se acuada. A cidade pertence aos seus moradores. Não podemos aceitar a violência, venha de onde vier, como natural. Vamos continuar na luta por uma segurança pública cidadã, democrática e não violenta. Isso, sim, é possível. Basta de violência!”.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM