Professores da rede particular discutem piso salarial com Bacelar

Visto como um dos parlamentares mais influentes no Congresso, na área da educação, o deputado federal Bacelar (Podemos-BA) recebeu, na terça-feira (8), em Brasília, os diretores da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee), Rodrigo de Paula e Adércia Hostine. Na pauta, o piso salarial dos professores da rede privada de ensino.

Bacelar é o relator da proposta que determina que o professor da educação básica de escola particular, com formação em nível médio, deverá ganhar, no mínimo, R$ 1.567,00 por uma jornada de trabalho de 40 horas semanais. A Contee quer sugerir ajustes na matéria, com o objetivo de evitar prejuízos para a categoria. ” O projeto é de extrema importância para a nossa luta, mas queremos assegurar que o salário dos docentes não irá sofrer perdas”, argumentou Rodrigo de Paula. “As ponderações são pertinentes. Vamos avaliar a situação para, juntos, construirmos um texto que não prejudique a categoria. Afinal, nossos professores, independente se forem de escola pública ou privada, precisam ser valorizados e reconhecidos”, prometeu o deputado.

O parecer pela admissibilidade da proposta estava prestes a ser votado na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, mas foi retirado da pauta a pedido do relator. A confederação se propôs a apresentar um estudo sobre a média salarial dos docentes da rede particular de todo Brasil, para auxiliar na elaboração do substitutivo. “Com esse material será possível ter uma visão ampla e completa da realidade de cada estado. Vamos tentar buscar uma alternativa para todo o país”, completou Bacelar. O parlamentar do Podemos e os dirigentes da Contee aderiram ao Movimento pela Aposentadoria dos Professores, que já soma 20 mil apoiadores, em protesto contra a retirada de direitos dos trabalhadores na reforma da Previdência.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM