Temer convoca aliados para tentar frear debandada

O presidente da República, Michel Temer (PMDB), convocou líderes de sua base aliada no Congresso Nacional para debater, na noite deste domingo, a maior crise política enfrentada pelo seu Governo. Mais do que reunir possíveis colaboradores no Legislativo, o encontro tem como objetivo frear novas debandadas já neste fim de semana. O peemedebista também quer definir estratégias para minimizar o impacto dos 13 pedidos de impeachment contra ele que tramitarão na Câmara – o mais recente ainda será protocolado pela Ordem dos Advogados do Brasil no início desta semana.

O PSDB, o principal partido aliado do PMDB, tinha uma reunião extraordinária convocada para o fim da tarde deste domingo no qual poderia decretar a entrega de cargo de seus quatro ministros. Os tucanos cancelaram o encontro depois que o chefe da secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, que é membro da Executiva do PSDB, enviou o convite a todas as lideranças governistas para um jantar no Alvorada. A ideia inicial teve que ser mudada após alguns líderes dos partidos avisarem que não chegariam a tempo a Brasília. O jantar transformou-se então em uma reunião informal.    

“Vamos ouvir o que o presidente tem a dizer. Depois, decidiremos o que fazer, se continuamos ou não no Governo”, afirmou um senador do PSDB. A classe política também quer esperar a perícia que o Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal fará nas gravações que o magnata da JBS, Joesley Batista, fez em diálogos com Temer, com o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) e com o senador Aécio Neves (PSDB-MG). Baseado em uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo, o presidente diz que o áudio passou por edições.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM