Sessão especial na Câmara homenageia Bob Marley e o Dia do Reggae

Uma sessão especial em homenagem ao Dia Nacional do Reggae irá acontecer no dia 11 de maio no plenário da Câmara Municipal de Salvador, por volta de 18h30 horas. A data foi decretada e sancionada na Lei 12.630 pela ex-presidenta Dilma Rousseff em 2012, trinta e um anos após a morte do músico jamaicano Bob Marley, ocorrida no dia 11 de maio de 1981, em um Hospital em Miami, nos Estados Unidos, consequência de um câncer.

Para vereadora Marta Rodrigues (PT), solicitante da sessão, a homenagem além de ter um caráter cultural, representa mais uma forma de combate ao racismo na medida em que enaltece e valoriza um ritmo musical difundido mundialmente por Bob Marley e com inspiração na religião Rastafari.

As raízes do reggae, surgido em meados dos anos 60, se encontram na Jamaica e na década de 70 teve papel fundamental no estabelecimento da paz naquele país, que sofria com a violência causada pelos conflitos de gangues. “Por muito tempo, o reggae foi hostilizado por movimentos racistas da nossa sociedade. No Brasil, Dilma teve a sensibilidade de criar essa data e homenagear Bob Marley e esse ritmo que também faz parte da vida dos brasileiros, transmitindo mensagens de paz, amor e justiça social”, declarou.

Marta explica que o reggae, para muito além de ritmo musical, se tornou uma expressão cultural que ganhou corpo pelo continente africano e ajudou, através do cantor Bob Marley, a difundir a crença Rastafari pelo mundo. O envolvimento do músico com a crença o fez se dedicar às canções espirituais e sociais. As composições – que inspiraram outros músicos – refletiam sobre questões relacionadas à desigualdade, ao preconceito, à fome e outros problemas sociais. “Admirado pela sensibilidade, pela beleza como cantava suas canções, Bob Marley falava de questões sociais de forma a permitir uma interpretação universal” lembra a vereadora.
Exemplo disso pode ser visto a canção No, Woman no Cry. O grande sucesso faz uma alusão à vida pobre dos guetos, contempla tristezas e alegrias e descreve trechos da vida de Bob.

Sessão – O evento terá as presenças da Aspiral do Reggae, Conselho Nacional de Entidades Negras, além de músicos como Kamaphaew Tawa, e titulares da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Estado da Bahia (Sepromi-BA), Bahiatursa, Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda do Estado (Setre), Secretaria da Cultura (Secult), Fundação Gregório de Matos, Secretaria Municipal da Reparação (Semur) e Saltur.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM