Para Dieese, reforma trabalhista pode trazer aumento da judicialização

O diretor-técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese), Clemente Ganz Lúcio, afirmou há pouco que a lei brasileira deve prever a complementariedade entre o negociado e o legislado nas relações de trabalho.

Não é um contra o outro”, defendeu Lúcio, que apontou como principal problema da reforma trabalhista o aumento da judicialização.

“O efeito do projeto será o oposto a que se propõe, e qualquer mudança na regra que amplie o conflito nas relações de trabalho e a judicialização será desserviço para o País”, afirmou.

Apesar de reconhecer que o sistema de relações de trabalho precisa ser aprimorado, pois exclui metade das pessoas – as que estão na informalidade -, o diretor avaliou que a reforma pode ser melhorada e alertou para a necessidade de valorizar a representação do trabalhador.

“Deve ser sindical e, como está no projeto, representação no local de trabalho é frágil e distorcida”, disse.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM