Estudantes são empossados no Conselho Estadual de Juventude

Os estudantes Tarcisio Santos do Amor Divino, 19 anos, que cursa o 3° ano no Colégio Estadual Centenário, localizado em Itaberaba (290 km de Salvador), e Mateus Lopes, 18, que cursa a modalidade Educação de Jovens a Adultos (EJA), no Colégio Estadual Alfredo Agostinho de Deus, situado em Lauro de Freitas, foram empossados nesta sexta-feira (10) no Conselho Estadual de Juventude (Cejuve). A posse aconteceu no auditório da Secretaria da Agricultura (Seagri), com a presença de estudantes do Colégio Estadual Bolivar Santana e de autoridades ligadas ao Conselho.

O Cejuve constitui-se como um espaço de diálogo entre a sociedade civil, o governo e a juventude baiana. São 20 representantes do Poder Público, entre titulares e suplentes, de secretarias que desenvolvem ações e projetos direcionados à juventude. O Conselho também conta com 40 representantes da sociedade civil, de entidades, movimentos sociais, redes de jovens e organizações não-governamentais.

No Conselho, os dois estudantes participarão ativamente das discussões sobre as demandas da juventude baiana, além de acompanhar e avaliar a Política Estadual da Juventude. Eles afirmaram que estão entusiasmados para contribuir com novas ideias e projetos, juntamente com os demais jovens empossados.

Tarcisio do Amor Divino está representando os líderes de classe da Rede Estadual de Ensino e foi selecionado após elaborar um texto apresentando alternativas para promover a acessibilidade da juventude da zona rural e das cidades do interior da Bahia às políticas públicas. “É muito importante poder representar os 33 mil líderes de classe do Estado no Conselho, no qual me estabeleço na comissão de educação para elaborar propostas de melhorias para a educação direcionada para a juventude”, destaca.

Já Mateus Lopes está representando o Núcleo de Formação e Pesquisa das Artes Cênicas, no qual atua como diretor executivo do projeto Arte na Praça, no qual realiza atividades culturais com crianças e jovens carentes do bairro de Itinga. ”Neste espaço que conquistei, irei agregar novas iniciativas ao projeto que nós desenvolvemos na comunidade e que tem o objetivo de mudar o estigma de violência do bairro”, revela o estudante.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM