Educação é destaque na segunda audiência pública da LOA 2017

Na segunda audiência pública realizada pela Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização da Câmara para debater a Lei Orçamentária Anual (LOA) 2017, realizada na noite de quinta-feira (20), no IAPI, o tema educação foi destaque entre as demandas dos participantes. No debate dirigido pelo vereador Claudio Tinoco (DEM), os moradores solicitaram construções de creches e escolas e sugeriram locais para a implantação dos equipamentos públicos. A terceira audiência será no dia 25, às 19h, no Rio Vermelho.

No debate ocorrido na Escola Municipal Cardeal da Silva, o vereador Claudio Tinoco, presidente do colegiado de Finanças, avaliou que a participação popular tem sido fundamental para as considerações que servirão como base para a votação da LOA 2017 na Câmara Municipal.

“Em mais uma audiência tivemos um excelente número de participantes. Todos com demandas importantes. Iremos avaliar todas as demandas com muita responsabilidade para darmos o devido retorno a cada um dos participantes”, afirmou Tinoco, que presidiu a audiência que contou também com a participação na mesa de trabalho da vereadora Aladilce Souza (PCdoB).

Participação – A audiência pública contou com a presença de cerca de 50 pessoas. Antônio “Baixinho”, morador da Santa Mônica, pediu uma escola de ensino fundamental para a localidade. “Uma creche está sendo concluída para atender parte da comunidade, mas as crianças e adolescentes também precisam de assistência”, pontuou. O vereador Tinoco garantiu que encaminhará a solicitação ao Executivo, para a realização de um estudo de viabilidade.

A próxima audiência será realizada no dia 25 deste mês, a partir das 19h, na Escola Municipal Oswaldo Cruz, no Rio Vermelho. Fechando a programação, no dia 27, a discussão ocorrerá no Centro de Cultura da Câmara, no Centro, às 9h.

Números – O projeto da LOA 2017 estima uma receita total de R$ 6,7 bilhões para a capital baiana, em 2017. Esta quantia é 1,3% maior que a estimada para este ano. Entre os investimentos previstos, destaque para as áreas de educação, saúde, assistência social e infraestrutura.

O Projeto de Lei prevê a destinação de R$ 1,2 bilhão na área da educação para a conclusão de 23 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs); construção de 85 salas de aulas em unidades de ensino já existentes; quatro Centros de Educação Integral no formato Escolab; construção de 10 escolas padrão Smed; e a reforma de 40 novas unidades de ensino já existentes.

Para a saúde, será aplicado R$ 1,4 bilhão. Cerca de R$ 80 milhões serão destinados à construção do Hospital Municipal, já em execução. Também serão implantados uma Central de Atendimento Domiciliar; uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA); quatro Multicentros; 12 novas unidades de Saúde da Família e 48 novas equipes de Saúde da Família.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM