Médicos pedem ajuste em texto do projeto de abono à categoria

Representantes do Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed) participaram de encontro na Sala de Reuniões da Câmara com os líderes do governo e da oposição, respectivamente, vereadores Joceval Rodrigues (PPS) e Aladilce Souza (PCdoB). A categoria solicitou ajuste no texto do Projeto de Lei nº 182/2016, em tramitação na Casa, que prorroga o abono de agentes de suporte operacional e administrativo, serviços de copa e cozinha e médicos de atendimento integrado, com carga horária de 20 horas semanais.

Os profissionais pediram a supressão do artigo nº 3 do projeto de lei, que cria jetons para o Conselho Municipal de Tributos e outros conselhos. Os líderes chegaram a um acordo sobre a necessidade de adequar a proposta à legislação eleitoral antes da votação em plenário.

“Chegamos a um denominador comum de que não tinha como votar o projeto desta forma porque feriria a legislação eleitoral com a concessão de benefícios em um momento em que a lei não permite. Nesse momento, não existe oposição e situação. Estamos todos numa causa só”, afirmou a vereadora Aladilce Souza.

Além de concordar com a necessidade de ajustar a proposta antes da votação, o vereador Joceval também destacou o trabalho das lideranças em prol dos trabalhadores. “O que eu posso garantir a vocês é que este projeto de lei não será votado sem diálogo ou com algum ponto que prejudique a classe trabalhadora”, declarou.

Uma nova reunião foi marcada para a próxima segunda-feira (11), também na Câmara, entre os líderes e os médicos para prestar contas sobre o encaminhamento do projeto para a votação.

Se aprovado o projeto de lei, ficará prorrogado o abono mensal, no valor de R$ 100, concedido pela Lei nº 8.467 de 11 de setembro de 2013 e pela Lei nº 8.863 de 25 de agosto de 2015, aos agentes de suporte operacional e administrativo, na área de qualificação de suporte de serviços de copa e cozinha.

Já os médicos de atendimento integrado com carga horária de 20 horas semanais terão prorrogado o abono mensal de R$ 1,5 mil.

O presidente do Sindimed-BA, Francisco Magalhães, garantiu presença na reunião agendada para a próxima segunda-feira (11) e agradeceu a “sensibilidade dos vereadores” ao abraçarem a causa.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM