Embasa flagra ligações clandestinas no Rio Vermelho e Av. ACM

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), intensificou a rotina de operações de combate a ligações clandestinas na rede distribuidora, flagrando irregularidades no Rio Vermelho e na Av. Antônio Carlos Magalhães. Na última quinta-feira (31), foi identificada fraude em uma casa de eventos localizada na Rua Almirante Barroso, no Rio Vermelho. O imóvel possuía ligação clandestina feita diretamente na rede pública, problema que foi regularizado durante a ação da empresa. O débito é de cerca de R$ 11 mil reais e a multa será calculada a partir de uma média do consumo não registrado, somado ao valor gasto com os serviços executados para a retirada da fraude.

Já na sexta-feira (1º), uma equipe retirou um ramal clandestino com 300 metros de extensão na Av. ACM, na região de Brotas, que estava abastecendo irregularmente quatro barracas e três lava-jatos clandestinos. Além da retirada da fraude, a Embasa manteve contato com os proprietários dos estabelecimentos na tentativa de conscientizá-los sobre a importância da regularização do abastecimento. A ação ocorreu a partir de uma sondagem realizada no local, dias antes.

A prática de furto de água é qualificada crime contra o patrimônio, de acordo com o artigo 155 do Código Penal Brasileiro, cujo parágrafo 3º, ao tratar de furtos, equipara “à coisa móvel a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico”. A pena prevista na lei é reclusão de um a quatro anos e multa.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

FOLLOW @ INSTAGRAM