Prefeito ameaça corta ponto de professores em greve

A Prefeitura de Salvador, lamenta a continuidade da greve dos professores da rede municipal de ensino. A gestão municipal aceitou todas as condições, incluindo a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público, mas infelizmente a intransigência e a disputa política interna pelo comando da APLB Sindicato estão prejudicando cerca de 150 mil estudantes.

Já a APLB se posiciona contra pedido de listagem às escolas, este tipo de ameaça que a Secretaria Municipal da Educação (SMED) vem praticando, na tentativa de desmobilizar a categoria e, consequentemente, enfraquecer a greve. Neste sentido, a APLB tomará as seguintes providências:

a) Encaminhará documento ao Secretário com a posição contrária a essa atitude e solicitando que reveja posição, visto que a responsabilidade da não universalização da reserva é unicamente da SMED.

b) Encaminhará documento dirigido ao Fórum de Gestores, que se reunirá nesta quarta-feira, 8, no sentido de se posicionar favorável ao não envio das listagens para as GREs.

Porém a prefeitura afirma que mais 50% das escolas estão funcionando normalmente, e a preocupação do município agora é que o não pagamento salarial dos dias paralisados na forma da lei não prejudique os professores que estão trabalhando.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM