Everaldo Augusto condena novo caso de corrupção na prefeitura de Salvador

Em discurso no Plenário da Câmara Municipal na quarta-feira (25), o vereador Everaldo Augusto (PCdoB) chamou atenção para mais um caso de corrupção este ano na Prefeitura de Salvador. O legislador acredita que a Casa precisa participar das investigações do Ministério Público da Bahia (MP-BA).

Por meio da “Operação Verde Limpo”, realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em parceria com promotores de Justiça das áreas de Meio Ambiente, Combate à Sonegação Fiscal e Defesa da Moralidade Administrativa, com apoio da Polícia Civil, o órgão verificou um esquema de autuação ilegal operado por servidores municipais. Os acusados trabalhavam na extinta Diretoria Geral de Licenciamento e Fiscalização Ambiental (DGA), da Secretaria de Transporte e Urbanismo (Semut), que foi incorporada à Secretaria de Urbanismo de Salvador (Sucom). Após identificarem ausência de licença ambiental, os funcionários da prefeitura autuavam as empresas e exigiam pagamento de propina.

“A Câmara e a cidade precisam saber quais são os prejuízos causados aos cofres públicos, os beneficiados diretos e indiretamente, as empresas envolvidas e em qual período os desvios ocorreram, para então a Casa se posicionar. Em nome da Comissão dos Direitos dos Cidadãos, que presido, vou solicitar vistas ao processo e uma audiência com o Gaeco para ter acesso aos desdobramentos do caso”, garantiu Everaldo.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM