Petistas cobram detalhes dos gastos no Jardim de Alah

Após a entrega da revitalização de 1.200 metros da orla, na região do Jardim de Alah, petistas cobram ao prefeito ACM Neto o detalhamento dos gastos de R$8 milhões com a obra. “Trata-se de intervenções não tão significativas em um pouco mais de um quilometro, as ações foram todas na superfície, gostaríamos de obter um maior detalhamento, uma explicação sobre essa despesa”, observa a líder do partido na Câmara Municipal e presidente da Comissão de Reparação da Casa, Vânia Galvão.

Ela defende mais transparência por parte da Prefeitura de Salvador, ressaltando que o Município ocupa a 174ª posição no ranking de transparência, divulgado pela Controladoria Geral da União (CGU) na sexta-feira (20). “Ao contrário do governo estadual, que obteve nota máxima (10), a prefeitura teve uma nota baixíssima, 5,83, o que é devidamente justificável. Há muita coisa mal explicada nesta gestão, como as denúncias de corrupção nas secretarias da Saúde e de Combate à Pobreza, cuja responsabilidade incidiu sobre funcionários que ocupavam cargos de confiança, venda da merenda escolar e essas despesas exorbitantes com a construção de passeios”, afirma a vereadora. “Na Barra foram gastos mais R$ 50 milhões”, lembra.

Vânia Galvão destaca que o resultado da análise da CGU reafirma a necessidade de uma investigação sobre os contratos da prefeitura realizados durante a gestão de Alexandre Paupério, o que tem sido uma cobrança de toda a oposição. “Paupério foi acusado de lobista pelo Ministério Público e controlou por mais de três anos todos os contratos da Prefeitura de Salvador. Precisamos de uma apuração, pois além das indicações do MP temos agora uma avaliação negativa da CGU sobre a transparência municipal”, frisa a vereadora.

Para seu correligionário Gilmar Santiago, a apuração dos gastos com a obra da orla torna-se mais necessária em um comparativo com o investimento de R$ 6,45 milhões do governo do Estado na infraestrutura do entorno do Hospital Roberto Santos, cuja ordem de serviço foi assinada na manhã desta segunda-feira (23) pelo governador Rui Costa. “O Estado está investindo um valor inferior em uma série de intervenções, como a implantação de uma via que vai ampliar o acesso ao hospital, duplicação da Rua 25 de Maio, reestruturação da via interna do hospital, além da construção de área de lazer com quadra poliesportiva, parque infantil e equipamentos de ginástica, estacionamento, quiosques e mesas de jogos, atendendo a solicitação dos moradores do entorno”, pontua o vereador.

Gilmar ressalta, ainda, que fazem parte do conjunto das obras intervenções de paisagismo, implantação de uma base comunitária de segurança e a sede da associação dos moradores. “Há uma diferença clara entre as prioridades das gestões e a aplicabilidade dos recursos públicos”, atesta. Já a presidente do partido em Salvador, Marta Rodrigues, observa que “no domingo, 22, enquanto o prefeito promovia festa, moradores do Loteamento Marisol, na Praia do Flamengo, cobravam serviços de manutenção como pavimentação das vias, macrodrenagem e iluminação”. Nesse sentido, Vânia Galvão diz que “essa inversão de prioridades do prefeito está longe de ser investimento turístico, significa, sim, falta de planejamento urbano”.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM