Empresa que faz travessia Salvador/Itaparica desrespeita idosos, denuncia Lessa

Num caso de desrespeito ao Estatuto do Idoso, a empresa Internacional Marítima, que faz a travessia Salvador/Itaparica, tem submetido os mais velhos à filas para uma espécie de cadastramento constrangedor e abusivo de “idosos usuários”. Para o vereador Arnando Lessa, esta é uma tentativa de controle de passageiros que fere a legislação do Estatuto, uma vez que o artigo 39, primeiro parágrafo, diz que apenas a simples apresentação de documento de identidade é suficiente para entrar em qualquer transporte.

Indignado com o fato, Lessa pretende acionar o Ministério Público da Bahia para cobrar a adequação da empresa às leis e a eventual punição, uma vez que a legislação foi ferida. “Como se não bastasse constrangimento, a Internacional Marítima vem impedindo que o usuário idoso utilize o ferryboat com menos de três horas entre um embarque e outro, impedindo o direito de ir e vir”, denuncia o vereador.

Segundo ele, é necessária urgente investigação do caso para que mais idosos não tenham que passar pela situação constrangedora. Além de sofrerem com a falta de acessibilidade e de desconforto encontrado em todo o sistema da travessia, os passageiros são submetidos a filas, navios onde muitos disputam espaço com veículos saídas pelo atracadouro que colocam em risco a integridade física deles.

“São comportamentos de uma empresa que está desrespeitando o direito de ir e vir do idoso, conforme está na lei, como se já não bastasse todos os outros problemas da travessia”, lembra Lessa.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM