Médicos da UPA de Periperi paralisam suas atividades a partir do dia (15)

É crescente a mobilização na UPA Professor Adroaldo Albergaria, em Periperi. Os médicos exigem cumprimento imediato da legislação trabalhista, principalmente contratação com carteira assinada como manda a CLT. Além disso, exigem a adequação das condições de trabalho às demandas da unidade.

Diante do descaso demonstrado pelo Instituto Médico Cardiológico da Bahia empresa para a qual a prefeitura terceirizou a gestão da unidade, os médicos vem discutindo estratégias de luta por uma pauta de reivindicações já aprovada em assembleia, em outubro.

Todas as tentativas de negociar os pleitos foram em vão, por isso a assembleia nesta quinta-feira (12), vai confirmar a disposição de luta dos médicos, deflagrando a greve que terá início no domingo (15). Só com pressão forte o Instituto Cardiológico será obrigado a cumprir a legislação trabalhista e garantir condições dignas e éticas de trabalho na UPA.

O Sindimed já encaminhou ofícios denunciando as deficiências da unidade ao Cremeb, ao Ministério Público do Trabalho, à Superintendência Regional do Trabalho, Ministério Público do Estado, ao arcebispo primaz do Brasil, ao prefeito e secretário de Saúde de Salvador, ao governador e ao secretário de Saúde do Estado, também foram comunicados os presidentes da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa e da Câmara Municipal de Salvador.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM