“Carnaval no Parque de Exposições só interessa Carlinhos Brown e patrocinadores”, afirma Lessa

Presidente da Comissão Especial do Carnaval da Câmara Municipal de Salvador, o vereador Arnando Lessa (PT) se mostrou surpreso com a decisão anunciada pelo secretário de Cultura do Estado, Jorge Portugal, e pelo músico Carlinhos Brown, de tentar realizar o quarto circuito carnavalesco no Parque de Exposições, na Paralela. Lessa pontua que diversos segmentos envolvidos coma festa não participaram desta discussão, a exemplo da Saltur, do Conselho Municipal de Carnaval, do Sebrae, que e Associação Comercial. Além disso, o vereador, assim como os segmentos, acreditam que a realização de um evento fechado na Paralela não ajudaria a revitalizar o carnaval soteropolitano, bastante debilitado e com um dos seus circuitos, o Osmar, no Campo Grande, necessitando de revitalização.

De acordo com o vereador Lessa, os moldes nos quais o músico e o secretário pretendem realizar o quarto circuito, com manifestações de matriz afro de outros estados, como o maracatu e o samba carioca, não agradam os grupos afros da Bahia, que encontram dificuldades de apoio e patrocínio. O assunto foi debatido na última quinta-feira (15), durante audiência sobre o Carnaval, realizada pelas Comissões do Carnaval e de Empreendedorismo da Câmara. “O quarto circuito vem sendo debatido há alguns anos, com importantes discussões em audiências na Câmara justamente para agregar a todos os que tradicionalmente participam do carnaval. Se os grupos afros não estão tendo investimento adequado, como é que se pode investir nos de fora?”, destacou o vereador.

Para Lessa, um carnaval indoor no Parque de Exposições seria mais uma sangria da festa tradicional. “É mais gente saindo dos circuitos para ir para uma festa indoor, fechada que só interessa a Carlinhos Brown e aos seus patrocinadores. Não representa a Bahia nem os interesses do Carnaval da Bahia”, disse.

Debilitado – O esvaziamento do carnaval no Campo Grande tem sido duramente criticado por diversos segmentos da festa, foliões e carnavalescos que participaram das diversas audiências públicas realizadas pela Comissão Especial do Carnaval. “Já temos um carnaval debilitado, com axé music em declínio, com circuito Osmar esvaziado, sem nenhuma possibilidade de resgate em curto prazo. Quando estávamos debatendo a possibilidade de resgate, de revitalizar o circuito Osmar, pedindo ao prefeito e ao governador o estímulo, a isenção de taxas e impostos para que blocos e artistas principais voltem a desfilar no circuito Osmar, vem essa ducha de água fria de Brown e Portugal”, pontuou.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM