STF barra manobra de Cunha e da oposição para dar o golpe na democracia, diz Valmir

“A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) acertou em cheio a articulação que o presidente da Câmara de Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e partidos da oposição estavam fazendo para dar um golpe na democracia brasileira”. Essa afirmação é do parlamentar baiano Valmir Assunção (PT-BA), que nesta terça-feira (13) reforçou o pedido de rigorosa apuração sobre as contas secretas de Cunha na Suíça e sobre o envolvimento do presidente da Câmara na operação lava jato em recebimento de propinas.

“Esse deputado não tem nenhuma condição de conduzir um processo de impeachment, já deveria ter se afastado há muito tempo pelas acusações de irregularidades cometidas em contratos da Petrobrás e pelas contas secretas que mantêm na Suíça, que se não foram declaradas, são obviamente ilegais. O STF deu um ultimato nessa sanha da oposição de golpear o país com um ataque para depor a presidenta Dilma”, registra Assunção.

O deputado baiano se refere às liminares expedidas pelos ministros do STF Teori Zavascki e Rosa Weber concedidas nesta terça-feira para suspender os efeitos do rito, definido por Eduardo Cunha junto com a oposição, para os processos de impeachment contra Dilma Rousseff. Os ministros acataram três pedidos de mandados de segurança impetrados pelos parlamentares Wadih Damous (PT-RJ), Paulo Teixeira (PT-SP), Paulo Pimenta (PT-RS) e Rubens Pereira Junior (PC do B-MA).

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM