Servidores municipais exigem exoneração de “super secretário” e acusam prefeito de não cumprir acordo

Os servidores municipais realizaram assembleia geral na manhã desta segunda-feira (28), na frente da Secretaria Municipal de Gestão (Semge), no Vale dos Barris. A categoria alega que o prefeito ACM Neto (DEM) não cumpriu o acordo da campanha salarial de 2015. A pauta de reivindicações contempla itens como gratificações para profissionais de saúde e abono para os agentes de copa e cozinha. Outra reclamação é a extinção de 1172 cargos de técnicos administrativos.

A diretoria do Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (Sindseps) questiona também a realização de uma licitação para contratação de terceirizados para ocupar as funções extintas. O certame acontece no dia de hoje na modalidade pregão eletrônico. Os servidores protestam também contra a decisão do prefeito em manter o secretário de Gestão Alexandre Paupério. O auxiliar de ACM Neto é acusado pelo Ministério Público da Bahia (MP/BA) de encabeçar um esquema que desviou mais de R$ 40 mi de convênios na Secretaria Municipal de Educação e Cultura.

A próxima assembleia acontece na terça-feira (06), às 07h, também na frente da Semge. Neste ato, os servidores podem decidir pela paralisação das atividades. ” Vamos continuar cobrando que o prefeito cumpra o quê foi acordado e assinado pelo seu ‘super secretário’ em sua representação. Se o secretário não encontra condições de continuar conduzindo a pasta, deve entregar o cargo e fazê-lo de forma urgente para não prejudicar o bom funcionamento da máquina publica”, disse o coordenador geral da entidade, Everaldo Braga.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM