Médicos peritos do INSS decidem manter a greve

Os médicos peritos do INSS se reuniram em assembleia nesta sexta-feira (11) para discutir o encaminhamento da greve, que já dura uma semana. A manhã foi de muito diálogo e depoimentos graves de violências, insegurança e precarização do trabalho nas agências do INSS de Salvador que demandaram a paralisação, firmamento do apoio do Sindimed à greve, além do balanço do movimento durante a semana.

Segundo a diretora da Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP), Edriene Barros Teixeira, o comando do movimento cumpre a determinação legal de manter 30% do contingente de trabalho. Em Salvador, somada as cinco agências do INSS, são 84 médicos peritos e 54 destes que realizam agendas diárias com o público externo, mas já na primeira semana as agências de Brotas e do Comércio (as centrais) foram totalmente fechadas por falta de servidores do administrativo, em greve há dois meses, e nesta quinta-feira (10), das 455 perícias agendas na capital baiana, apenas 15 foram concluídas.

O descaso do governo é tanto, que em uma semana de paralisação nenhum contato foi feito com os médicos peritos. Antes da greve, os profissionais trabalhavam sem monitoramente de segurança, alarmes e vigilantes no fechamento das agências. “O contrato com a empresa de vigilância foi reduzido e com a de monitoramento não foi renovado. Ficamos à mercê da insegurança”, disse Teixeira.

A falta de investimento em infraestrutura para atendimento nos postos do INSS também é um problema que vem sendo enfrentado há mais de 10 anos. Nesse tempo os médicos tiveram que atender a média anual de 120 mil perícias, o que equivale a 600 avaliações por dia sem reposição de materiais básicos, tendo que usar seus próprios instrumentos para trabalhar. Somente este ano, após parceria do INSS com o Ministério Público do Trabalho (MPT), a empresa que deveria fornecer os equipamentos foi denunciada e, depois de uma multa da justiça do trabalho, obrigada a repor R$ 100 mil em instrumentos de avaliação médica. Em meio a tantos problemas envolvendo a atividade do médico perito no INSS, a greve se mantém e um próximo encontro está marcado na sexta-feira (18), às 08h30, no auditório do Sindimed.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM