SSP e Exército fecham cerco à venda ilegal de explosivos

dinamiteOnze empresas de manuseio e armazenagem de material explosivo foram autuadas durante a ‘Operação Dinamus’, deflagrada, na manhã desta terça-feira (18), pela Secretaria da Segurança Pública e pelo Exército, em 14 municípios baianos. Com o objetivo de inibir a venda ilegal de explosivos – material controlado pela 6ª Região Militar e pela Coordenação de Fiscalização Produtos Controlados da Polícia Civil (CFCP) – a operação também visa a prevenção de ações de quadrilhas especializadas em ataques a agencias bancárias.

“Já sabemos que na maioria dos ataques a caixas eletrônicos são utilizados artefatos furtados ou roubados de empresas que trabalham com este tipo de material. Isso requer que a fiscalização seja cada vez mais rígida”, explicou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa.

No total, a ‘Operação Dinamus’ fiscalizou 16 empresas, entre fabricantes, transportadoras, distribuidoras, prestadoras de serviço de detonação, mineradoras, pedreiras e cooperativas de garimpeiros. Destas, 11 foram autuadas até o final da tarde desta terça-feira (18). De acordo com o coordenador do Centro Integrado de Comando e Controle, coronel Marcos Oliveira, as empresas foram escolhidas após a realização de um trabalho de inteligência. “Levamos em conta a mancha criminal de ataques a caixas eletrônicos com a utilização de explosivos, para definir as empresas prioritárias durante a operação”, contou.

A ação policial também apreendeu aproximadamente 102 quilos de emulsão explosiva. Destes, 100 quilos (quantidade excedente de uma das empresas) deveriam ser detonados, mas retornavam ao local de armazenamento, o que é proibido. Já o 1,2 quilo restante da emulsão e mil espoletas – material utilizado para acionar explosivos – foram recolhidos dentro de um caminhão. Embora com nota fiscal, o material viajava sem a devida segurança e comunicação prévia e acabou recolhido durante a ação. A operação também resultou na apreensão de 275 metros de cordão detonante, armazenados de forma irregular.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM