Kátia Alves propõe atendimento à população LGBT nas delegacias da mulher

homofobiaA vereadora Kátia Alves (DEM) encaminhou ao delegado-geral da Polícia Civil, Bernardino Brito Filho, através de requerimento, um pedido para que as Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher (DEAMs) estendam a atuação à população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais). Tramita também na Câmara Municipal um projeto de indicação ao governador, elaborado pela vereadora, propondo a adoção dessa medida.

“É preciso oferecer atendimento adequado às vítimas de crimes praticados por intolerância à orientação sexual”, defendeu Kátia Alves. De acordo com a vereadora, a possibilidade de a vítima de violência por homofobia ser hostilizada nos ambientes predominantemente masculinos acaba inibindo a busca por atendimento nas delegacias. “Se para as mulheres, já é difícil conseguir a tutela policial fora das unidades especializadas, para o público LGBT essa probabilidade se torna ainda menor, por sofrer marginalização da sociedade”, argumentou.

Membro da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, Kátia Alves acredita que a intolerância à orientação sexual é uma das principais violações aos direitos humanos no Brasil. “A imprensa nacional registrou, só no ano passado, 317 homicídios motivados por homofobia, conforme relatório do Grupo Gay da Bahia. Isso é inaceitável”, condenou.

O requerimento e o projeto de indicação da vereadora também propõem a retomada dos plantões com delegados nas DEAMs. “É um retrocesso não ter mais delegados plantonistas nessas unidades. As estatísticas mostram que a maior parte dos crimes de violência contra as mulheres acontece entre 18h e 4h da manhã, especialmente aos sábados, domingos e feriados”, finalizou Kátia Alves.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM