Ex-diretor da Petrobras acusa “maus políticos” por desvios

corrupiçãoO ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa admitiu, em depoimento de seis horas à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, que participou do esquema de corrupção na estatal e apontou três fatores que, segundo ele, permitiram que o esquema existisse: a atuação de “maus políticos”, a formação de cartel das empresas e a deficiência dos projetos de engenharia da Petrobras, que admitiam seguidos aditamentos e aumento de custos.

Ele confirmou o que já havia dito em mais de 60 depoimentos à Justiça Federal, em que detalhou o esquema de formação de cartel e o pagamento de propina por parte das empresas para partidos políticos, operadores do esquema e funcionários da Petrobras, como ele e o ex-diretor de Serviços da estatal, Renato Duque.

“Eu errei, mas esse processo só começou devido aos maus políticos e a empresas, que não são inocentes, e doaram dinheiro a políticos. Isso é um câncer na sociedade”, disse.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM