Exército vai atuar no atendimento às vítimas da chuva em Salvador

atençãoO governador Rui Costa, acompanhado do ministro da Integração, Gilberto Occhi, e do prefeito de Salvador, ACM Neto, sobrevoou, na manhã desta terça-feira (28), a capital baiana para avaliar os impactos das chuvas que atingem a cidade. Após o sobrevoo, eles concederam uma entrevista à imprensa no auditório da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), sobre as medidas que serão tomadas para diminuir os prejuízos e minimizar os danos à população soteropolitana e também do interior baiano.

Segundo o governador, homens do Exército vão auxiliar na retirada de moradores de áreas ameaçadas. “Depois desse sobrevoo, pudemos notar e mapear pelo menos dez áreas mais críticas em Salvador, que ficam em bairros como São Caetano, San Martin, Subúrbio, Fazenda Grande e Pau da Lima. Agora o nosso esforço maior é o de elaborar ações de prevenção e de salvamento de vidas, com atuação do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Defesas Civis federal, estadual e municipal. A partir de hoje também será solicitada ajuda do Exército, inclusive para a remoção das famílias e de mobiliários e pertences que estão em casas ameaçadas pelas chuvas”, contou o governador.

Rui Costa ainda fez um pedido aos moradores de áreas de risco: “O que eu peço é que a população compreenda e colabore com o trabalho das equipes que visitarão as zonas ameaçadas e que o desejo de todas as instâncias é o de salvar vidas. Essas pessoas podem ter certeza que não ficarão desamparadas e nos colocamos, todos aqui, à disposição para distribuição de aluguéis sociais e locais para abrigar quem precise deixar seus imóveis”.

O ministro da Integração afirmou que trouxe, por parte da presidente Dilma Rousseff, uma mensagem de solidariedade às famílias que perderam seus entes queridos. “Viemos aqui principalmente para que não haja mais perdas de vidas humanas e o Exército Brasileiro será convocado para ajudar nesse serviço, junto aos bombeiros, Polícia Militar e Defesa Civil das três instâncias. Essas pessoas receberão kits humanitários, de limpeza pessoal e dormitório para que tenham o mínimo da sua condição de vida seja recomposto”. Occhi explicou também que o Ministério da Integração vai trabalhar para medidas de curto prazo e emergenciais, enquanto o Ministério das Cidades será acionado para medidas de médio e longo prazo.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM