Governo ousou e lançou o “Meu Tesouro, Minha Vida”, afirma tucano

psdbO caso de fraude das contas públicas de 2013 e 2014 supostamente realizados no Governo Dilma e que estão sendo investigados no âmbito do Ministério Público Federal (MPF) foi discutido no plenário do Senado Federal, pelos parlamentares da oposição. O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) destacou que há pouco mais de 100 dias de seu segundo mandato, a “presidente Dilma Rousseff só teria motivos para se envergonhar”.

De acordo com o senador, quem merece os parabéns nestes primeiros dias do segundo mandato são os órgãos de fiscalização e controle sérios e comprometidos com a democracia deste país. “Com exceção daqueles que jogam conforme manda o dono da bola, estes órgãos nunca foram tão demandados como estão sendo agora. São inúmeras suspeitas de fraudes e de corrupção que merecem investigação. Agora é torcer para que cheguem até os verdadeiros culpados e acabem com os atos de impunidade verificados ao longo dos 12 anos do Governo Petista”, destacou.

Segundo denúncia do procurador do Ministério Público Federal, Júlio Marcelo de Oliveira, os atrasos propositais de repasses de recursos do Tesouro Nacional aos bancos públicos e privados, nos anos de 2013 e 2014, constituam operações de crédito, mascarando a verdadeira situação fiscal do governo. Descumprindo os princípios da Lei de Responsabilidade Fiscal, o Governo Dilma permitiu a operação de crédito entre instituições financeiras públicas. A manobra do governo consistia em atrasar benefícios sociais para simular um equilíbrio nas contas públicas.

Para Flexa, o Governo Federal “ousou e lançou o Meu Tesouro, Minha Vida” e, diferente da versão popular, o programa acabou não ganhando divulgação. “Se não fosse o relatório do TCU, dificilmente os cidadãos brasileiros teriam conhecimento do financiamento que a Caixa Econômica Federal concedeu ao Tesouro Nacional. O relatório do TCU comprovou que a Caixa bancou com recursos próprios os programas sociais e trabalhistas, tornando-se credora da União”, afirmou o senador paraense.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM