Centrais Sindicais farão paralisação nacional na próxima quarta-feira (15)

atençãoSerá na próxima quarta-feira (15) a paralisação nacional contra o projeto de lei 4330 que flexibiliza a contratação de trabalhadores terceirizados. O presidente Vagner Freitas, da Central Única dos Trabalhadores (CUT), qualificou,, a luta contra a proposta como  “combate mais importante da atual conjuntura, porque assola os direitos dos trabalhadores”.

O projeto, que sofre resistência também da bancada petista no Congresso Nacional, estende a permissão das empresas para funcionarem sem mão-de-obra própria também à atividade-fim do negócio. Súmula do Superior Tribunal do Trabalho (TST, de nº 331) limita o uso de terceirizados apenas às atividades-meio, que são adjacentes às finalidades da empresa, como limpeza e manutenção, segurança, informática ou jardinagem.

Trabalhadores, sindicalistas, Justiça do Trabalho e movimentos sociais contestam a medida e a consideram porta de entrada para flexibilização da legislação trabalhista no País. O agendamento da greve-geral foi negociado entre os presidentes da CUT e da Central de Trabalhadores do Brasil (CTB), Adilson Araújo, no decorrer da apreciação da matéria no plenário da Câmara, iniciada logo pela manhã.

De acordo com a nota da CUT, a paralisação nacional reunirá lideranças das maiores centrais sindicais do país e parceiros de diversos movimentos sociais, também contrários à flexibilização das contratações terceirizadas que tramita no Congresso. Para eles, a medida fragiliza e promove a precarização dos direitos trabalhistas no país.

“Em dia nacional de paralisação, CUT, CTB e as principais sindicais brasileiras se unirão a parceiros dos movimentos sociais como o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) e Fora do Eixo-Mídia Ninja para cobrar a retirada do Projeto de Lei 4330”, argumentam os organizadores da greve geral.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM