“Governo se transformou em uma quadrilha do crime organizado”, afirma tucano

Foto-George-GianniO Ministério Público Federal (MPF) denunciou nesta segunda-feira (16), dia em que foi deflagrada a 10ª fase da Operação Lava-Jato, o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, por crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.  Alberto Youssef, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o engenheiro Pedro José Barusco Filho, que era gerente-executivo de Serviços e Engenharia da Petrobras, também foram denunciados.

Para o deputado federal Domingos Sávio (PSDB-MG), “o governo se transformou ao longo do tempo em uma quadrilha do crime organizado”. “O ex-diretor é sabidamente um dos criminosos, com mais de US$ 7 milhões no exterior. Dinheiro do roubo, dinheiro sujo. Com certeza, e acredito que será descoberto em breve deve ter muito mais dinheiro por trás dessa história”, lamentou.

Segundo o tucano, é “intrigante” o fato de Vaccari ainda não ter sido preso. “As acusações e comprovações contra o tesoureiro do PT saltam aos olhos de qualquer pessoa que analise as delações premiadas e todo o inquérito. O senhor Vaccari já deveria estar preso. Fatalmente, a partir dele, chega-se ao PT e, obviamente, à campanha de eleição da presidente Dilma Rousseff e de Lula. Portanto, Lula e Dilma estão intimamente ligados a toda essa formação de quadrilha. O operador deles tem nome, e é o senhor Vaccari”, lamentou.

O parlamentar citou ainda a preocupação com a liberdade de Vaccari. “Solto, ele pode continuar operando para destruir provas. O povo já foi às ruas e acredito que irá de novo  contra essa onda de corrupção. Não podemos aceitar que essa quadrilha continue operando, enganando, roubando o povo brasileiro e depois mande a conta para o cidadão”, concluiu.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM