Lançamento de “Revolucionários sem rosto, uma história da ação popular”, nesta quarta-feira (11)

LivroAP_1Acontece o lançamento, pelo Instituto Caio Prado Júnior, do livro “Revolucionários sem rosto: uma história da Ação Popular”, de autoria do jornalista Otto Filgueiras, nesta quarta-feira (11), às 18 horas, no Espaço Cultural do Cine Glauber Rocha (Livraria LDM), Praça Castro Alves, Centro, em Salvador,

Em 35 anos de carreira Otto Filgueiras ganhou vários prêmios como o Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos e o ABIC de Jornalismo.

Desvelar a História é fundamental para entender os fios condutores que nos permitem entender o presente. Revolucionários sem rosto – Uma história de Ação Popular, de Otto Filgueiras, é um gigantesco trabalho de aproximação histórica, a partir de fontes primárias e pesquisa de um verdadeiro jornalista investigativo. Trata-se de um estudo sobre uma das organizações políticas mais importantes do Brasil, da última metade do século XX.

A Ação Popular, com origem na igreja católica, trouxe para o cenário político brasileiro muitas lutas e inúmeros quadros, muitos ainda militando na esquerda, porém outros em posições claramente opostas àquelas que defendiam em sua juventude. Junto com o PCB, por ocasião do golpe burgo-militar de 1964, a AP formava, por caminhos diferentes, a resistência da esquerda revolucionária brasileira. Enquanto o PCB já estava enraizado, pelos seus mais de 40 anos de existência, no movimento operário e sindical, na luta camponesa e estudantil, a AP ganhou, em poucos anos, uma importância significativa no movimento estudantil, elegendo consecutivos presidentes da UNE e demais instâncias desse movimento.

Esse primeiro volume percorre, desde os primeiros passos dos principais militantes e dirigentes da AP, até o ano de 1968, quando o recrudescimento repressivo da ditadura passou a caçar mais ferozmente as organizações de esquerda. Otto também apresenta os debates, as influências e mudanças na organização, desde sua origem assistencialista vinculada à igreja católica, até seu posicionamento pela luta armada sob influência do maoismo.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM