“Se financiamento não for liberado, todos estaleiros do país fecharão em 40 dias”, prevê Bebeto

bebeto_galvao_camaraEm uma audiência entre o deputado federal Bebeto Galvão (PSB) e o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, foi anunciado o encaminhamento oficial do governo federal para tentar reverter a grave crise nos Estaleiros Navais do país, a exemplo da Enseada do Paraguaçu, na Bahia, que já parou as atividades e deixou milhares de trabalhadores desempregados e a economia regional em crise.

No encontro, Bebeto foi enfático ao dizer que a única medida capaz de resolver o problema é com a contratação do empréstimo pelo BNDES para a Sete Brasil, um aporte que já havia sido autorizado, mas o banco voltou atrás. “A nossa previsão é de que todos os estaleiros navais do país fechem em cerca de 40 dias, caso o investimento não seja garantido. Mas se for liberado, impediremos o fechamento deles e garantiríamos o retorno das atividades do estaleiro da Bahia”, defende Bebeto.

No ato, o ministro Eduardo Braga se comprometeu em reunir representantes da Petrobras, da Sete Brasil e do BNDES para identificar o motivo do emperramento. Ele quer saber do banco qual o desconforto em liberar o financiamento e se os contratos em questão são alvos de investigação.

Na reunião, o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, ainda se comprometeu em acionar a ANP (Agência Nacional do Petróleo), que é a reguladora responsável pela execução da política do setor, para cobrar esclarecimentos sobre a decisão da Petrobras, que publicou recentemente um edital de licitação para contratar blocos para a construção dos equipamentos da indústria naval no país através de grupos estrangeiros, proibindo a participação de empresas brasileiras nos serviços.

A medida foi considerada por Bebeto como um verdadeiro espancamento ao processo de reconstrução do setor industrial do Brasil e pode representar a demissão de cerca de milhares trabalhadores em todo o país e contra a indústria brasileira.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM