Lava Jato: tucanos vão radicalizar na CPI como represália

propinaO PSDB mineiro disse estar disposto a “radicalizar” na atuação do partido na CPI que investiga o pagamento de propina na Petrobras como resposta à decisão do procurador geral da República (PGR), Rodrigo Janot, de investigar o senador e ex-governador de Minas Antonio Anastasia (PSDB-MG) na operação Lava Jato.

“Vamos radicalizar na CPI, porque a melhor forma de defendê-lo é investigar a fundo. Estão tentando misturar Anastasia com um tipo de gente que assaltou a Petrobras e desencadeou o maior escândalo já visto neste país”, disse o deputado federal Marcus Pestana (PSDB-MG), para quem o acusador de Anastasia é uma pessoa “desqualificada, sem credibilidade e completamente desmoralizada”.

“ Vamos provar a inocência dele com dois sopros”, completou o tucano, que disse estar disposto a sugerir à CPI que o policial seja levado a Belo Horizonte para indicar a casa onde teria realizado o pagamento.

No depoimento à polícia, o ex-policial Jayme Alves, mais conhecido como Careca, afirmou ter viajado em 2010 a Belo Horizonte para entregar R$ 1 milhão a uma pessoa que não teria reconhecido no momento. Depois, “vendo os resultados eleitorais”, ele teria identificado Anastasia, eleito governador naquele ano.

As investigações também apontam que o ex-presidente nacional do PSDB e ex-senador Sérgio Guerra (PE) teria recebido R$ 10 milhões, em 2010, do esquema.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM