HSBC contribuiu para fraude fiscal de famosos e políticos

Uma investigação sobre as transações bancárias da filial suíça do HSBC revelou que várias personalidades mundiais tiveram ajuda para cometer fraude fiscal. A denúncia publicada pelo jornal francês “Le Monde” afirma que esse foi um trabalho inédito e que envolve cifras milionárias.

O periódico mostrou que 180,6 bilhões de euros transitaram em Genebra nas contas de 100 mil clientes e de 20 mil empresas offshore entre os dias 9 de novembro de 2006 e 31 de março em 2007. O período corresponde àquele chamado de “lista Falcioni”, o arquivo de informação francês que fornece ao Fisco os dados de milhões de evasores e que foi corrompido por hackers. Outros 5,7 milhões de euros foram dissimulados pelo HSBC em paraísos fiscais.

Segundo os detalhes revelados pela imprensa internacional, a denúncia analisou dados os clientes com informações obtidas em Washington, Bruxelas, Genebra e Paris. O “Le Monde” destacou que entre os fraudadores estão também traficantes de armas e de drogas.

O HSBC Private Bank e as autoridades políticas e judiciárias suíças contestam desde o início essa investigação da Justiça francesa. De acordo com eles, esses dados estão sendo usados de maneira ilícita e são provenientes de um furto. (ANSA Brasil)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM