Servidores municipais repudiam proposta de reajuste na Operação Carnaval: 0%

caminhada_barris_lapaServidores municipais realizaram uma caminhada de protesto, na manhã desta terça-feira (27), no Vale dos Barris. Os trabalhadores seguiram em direção à Estação da Lapa, onde finalizaram a assembleia da categoria.

A principal queixa era a contra-proposta feita pela gestão municipal, que não indicava percentual para reajuste no valor-hora, durante a Operação Carnaval. De acordo com o Sindicato dos Servidores da Prefeitura do Salvador (Sindseps), o prefeito da capital baiana, ACM Neto (DEM) sinalizou que a intenção é aplicar um “reajuste de 0%” em relação aos valores pagos no ano passado. Além disso, a categoria reclama que o ticket-alimentação também tem valores defasados.

caminahda_barris_lapa_02Para o diretor do Sindseps, Everaldo Braga, existe uma clara tentativa da gestão municipal de precarizar o trabalho dos servidores municipais durante as festas populares. “Trabalhamos em diversos eventos e o prefeito não cumpre sua palavra, quando não paga aos trabalhadores na data programada. Para piorar, quer reduzir o valor da hora trabalhada e do ticket-alimentação. Quando não aplica qualquer percentual, o poder de compra daquele dinheiro não é o mesmo do ano passado, pois a inflação destrói ao longo do acumulado dos últimos doze meses”, pontou Braga.

A categoria decidiu realizar nova assembleia, na próxima terça-feira (03/02), às 08, na frente do prédio da Secretaria Municipal de Gestão (Semge), no Vale dos Barris. A intenção do encontro é avaliar um indicativo de paralisação das atividades durante o Carnaval de Salvador. “Vamos aguardar que o prefeito e seus auxiliares queiram negociar, pois zero por cento, certamente não iremos aceitar. Os gestores utilizam fórmulas mágicas e incompreensíveis para reajustar impostos, taxas e até mesmo, a tarifa de ônibus coletivo. Quando essa conta é para o cidadão, para o trabalhador, não há índices para serem aplicados. Essa lógica perversa não deve prevalecer na nossa cidade”, concluiu o sindicalista.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM