Sistema de Bandeiras Tarifárias é incorporado na conta de luz

[dropcap][/dropcap]A partir deste mês de janeiro, o sistema de bandeiras tarifárias passa a ser incoporado nas contas energéticas dos brasileiros. Com um modelo semelhante a um semáforo de trânsito, o sistema irá indicar ao consumidor o custo da energia por meio da divulgação, ao fim de cada mês, de uma bandeira na cor ou verde, ou amarela ou vermelha.

Para janeiro, a bandeira dos quatro subsistemas integrados ao Sistema Interligado Nacional (SIN) será vermelha, indicando condições mais custosas de geração. Na prática, isso significa um acréscimo de R$ 3,00 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos no mês.

Bandeira na cor verde representará custo de geração baixo, de maneira que não será gerado nenhum acréscimo na tarifa energética do consumidor. A terceira e última bandeira, a amarela, indicará custo moderado de geração, resultando na adição R$ 1,50 para cada 100 quilowatt-hora (KWh) consumido.

A divulgação da próxima bandeira está prevista para o dia 30 de janeiro, segundo o cronograma divulgado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O adoção do sistema de bandeiras tarifárias se estende a todo o território brasileiro, com exceção de Amazonas, Amapá e Roraima, estados da região Norte que não está conectados ao SIN.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM