Transmissão de ebola por esperma é possível até 82 dias depois da cura

atençãoO esperma pode transmitir o vírus ebola até 82 dias após a cura clínica do paciente, ou seja, cerca de 12 semanas, anunciou a Organização Mundial de Saúde (OMS), em Genebra. Apesar dos poucos estudos sobre o tema, a organização de saúde recomenda que as pessoas infectadas abstenham-se de todas as práticas sexuais, incluindo sexo oral, nos três meses após o início dos sintomas, ou que utilizam preservativos e mantenham uma boa higiene em caso de masturbação.

A incubação do vírus ebola pode durar até 21 dias, período durante o qual a pessoa deve permanecer sob observação. Mas os pacientes infectados permanecem infecciosos enquanto o vírus estiver em seu sangue e fluidos biológicos, incluindo sêmen e leite materno. Em um estudo de 1995 de um paciente com ebola na República Democrática do Congo, a OMS diz ter encontrado vestígios do vírus no sêmen “82 dias após o início da infecção.”

Também foram encontrados vestígios do vírus 40 dias após os primeiros sintomas em um paciente de Uganda, em um estudo realizado em 2000, e 61 dias após o contágio em um caso de 1977. Embora os cientistas não saibam se o esperma com vestígios de ebola é infeccioso, a OMS prefere não tirar conclusões prematuras, pois acredita que os estudos realizados são significativos. Atualmente, a agência prefere espalhar uma mensagem de cautela para as pessoas afetadas. (EFE)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM