Vereadores acompanharão mãe de Davi Fiúza ao MPE

hilton (2)O clima foi de indignação durante os depoimentos de quatro mães de jovens desaparecidos à Comissão de Defesa da Criança e do Adolescente, na Câmara Municipal de Salvador, no início da tarde desta terça-feira (18). Entre elas estava Rute Fiúza, mãe de Davi Fiúza, de 16 anos de idade, que foi levado por supostos policiais militares, no dia 24 de outubro, no bairro de São Cristóvão. Rute será ouvida também pelo Ministério Público Estadual (MPE) nesta quarta-feira, às 9h30, com o acompanhamento dos integrantes do colegiado, presidido pelo vereador Hilton Coelho (PSOL).

Rute Fiúza reafirmou que testemunhas presenciaram o filho dela ser levado em viaturas, cujas placas foram anotadas e encaminhadas ao inquérito.

Entre os encaminhamentos aprovados na reunião, está a realização de uma audiência pública conjunta das comissões de Defesa da Criança e do Adolescente e Direitos do Cidadão, além da Ouvidoria da Câmara e da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, no dia 10 de dezembro, data em que a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 66 anos de promulgada pela ONU. A ideia é que seja um grande evento, reunindo familiares de desaparecidos, para dar visibilidade ao problema que atinge sobretudo a juventude negra.

Os vereadores se comprometeram, também, a tentar agendar um encontro das mães com o governador Jaques Wagner, para cobrar explicações sobre os casos e as providências adotadas. Hamilton Borges, do movimento “Reaja ou será morto, Reaja ou será morta”, denunciou o sucateamento dos programas de proteção a vítimas, incluindo o Provita, defendendo a necessidade de um amplo debate sobre o assunto.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FOLLOW @ INSTAGRAM