‘Neto fez uma manobra para conseguir autorização legislativa para instituir Planmob via decreto’, diz Marta Rodrigues

A líder da oposição na Câmara de Salvador, vereadora Marta Rodrigues (PT), lamentou a aprovação da Política Municipal de Mobilidade Urbana nesta quarta-feira (4). Para ela, a Política não passa de uma manobra do prefeito para garantir a autorização legislativa com o propósito de instituir o Plano de Mobilidade Urbana de Salvador via decreto. “Nós da oposição votamos contra. O projeto de lei aprovado hoje autoriza que o Planmob seja instituído por decreto do prefeito, desrespeitando o PDDU, que no artigo 200, diz que as determinações do PlanMob deverão ser institucionalizadas por nova Lei Municipal específica”, aponta.

Segundo a vereadora, a mobilidade urbana em Salvador precisa ser debatida com a população antes de qualquer decisão do Executivo Municipal, o que não ocorreu. “Desafio qualquer um vereador a percorrer os bairros para perguntar ao povo se ele foi questionado sobre o ele quer para melhorar a mobilidade. Com certeza não. Não houve debate, é mais uma demonstração do autoritarismo dessa gestão municipal”, declara.

A edil, que manteve seu posicionamento ao lado dos coletivos e entidades contrárias a aprovação do projeto de lei nesta quarta, ressaltou, ainda, que a Política Municipal de Mobilidade é superficial e não explicita como irá ocorrer o diálogo com os diversos modais de transporte.

“Na Política, permite-se que o Plano de Mobilidade seja instituído por decreto, retirando qualquer possibilidade de participação popular até 2049. Mobilidade urbana não é só pra priorizar o transporte individual, como temos visto na obra do BRT e nas poucas diretrizes do plano. Precisa dialogar com as bicicletas, com as motos, passarelas, transporte público e principalmente com o pedestre. Em Salvador, grande parte da população anda a pé”, destaca.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FOLLOW @ INSTAGRAM